Terça-feira, 17 de Junho de 2014

A julgar pelas opiniões de imprensa de hoje, como se fossem notícia de tomo, parece que se abateu sobre o país (já não faltava a crise!) um cataclismo anti-show de bola. Porém, nada aconteceu que não fosse o óbvio – pelo menos a meus olhos (aliás, 0s 15 anos que dei graciosamente ao futebol, haviam de servir para alguma coisa; trouxeram-me experiência, visão desapaixonada e percepção.

Nunca encontrei credibilidade, nem norte, na actual equipa directiva da FPF. Mas eles não jogam! Dir-me-ão. Então porque acontecem as chamadas chicotadas psicológicas nos clubes? Mas, na FPF também  não se precisa de uma chicotada, antes se precisa de um “choque” (à Alvim Toffler) de liderança em ordem a despertar arrimos saloios.

Quem pensa, pensa o que pensa. Eu penso isto sobre o halo fúnebre por que o país está a passar na ressaca dos 4-0 de ontem. Mas nada de melhor será de esperar, basta só analisar e desmontar o modelo de liderança adoptado.



publicado por Leonel Pontes às 09:34
A participação cívica faz-se participando. Durante anos fi-lo com textos de opinião, os quais deram lugar à edição em livro "Intemporal(idades)" publicada em Novembro de 2008. Aproveito este espaço para continuar civicamente a dar expres
mais sobre mim
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO